Filme: Hermógenes, Professor e Poeta do Yoga

Um documentário sobre a vida e obra do prof. Hermógenes, um dos precursores do Yoga no Brasil

Impossível falar de Hatha Yoga e Yogaterapia no Brasil sem mencionar o Professor Hermógenes, autor de 30 livros. Uma personalidade brasileira que inspirou a vida de muitas pessoas através da filosofia oriental, Yoga e meditação, que ganha cada dia mais adeptos. O filme inclui material inédito e raro de seu acervo pessoal de viagens à Ìndia, palestras, seus encontros com mestres como Sai Baba, Chico Xavier e entrevistas com personalidades brasileiras como Marcelo Yuka e Jackson Antunes.

A produção é da Bodhgaya Films, em parceria com o Instituto Hermógenes. Direção e Roteiro: Bárbara Tavares. Entre os entrevistados você vai encontrar Marcelo Yuka, Jackson Antunes, Prem Baba, Marco Schultz, Marcos Rojo, Gloria Arieira, Swami Nirmalatmananda, Lokasaksi, Padre Haroldo, Dr. José Ruguê, Dr. Paulo de Tarso, professora Celeste e Marcia de Luca.

Confira o trailer do filme Hermógenes, Professor e Poeta do Yoga:



Quer saber por que ele é chamado de Poeta do Yoga? Conheça um de seus belos textos:

SE

Se, ao final desta existência,
Alguma ansiedade me restar
E conseguir me perturbar;
Se eu me debater aflito
No conflito, na discórdia…

Se ainda ocultar verdades
Para ocultar-me,
Para ofuscar-me com fantasias por mim criadas…

Se restar abatimento e revolta
Pelo que não consegui
Possuir, fazer, dizer e mesmo ser…

Se eu retiver um pouco mais
Do pouco que é necessário
E persistir indiferente ao grande pranto do mundo…

Se algum ressentimento,
Algum ferimento
Impedir-me do imenso alívio
Que é o irrestritamente perdoar,

E, mais ainda,
Se ainda não souber sinceramente orar
Por quem me agrediu e injustiçou…

Se continuar a mediocremente
Denunciar o cisco no olho do outro
Sem conseguir vencer a treva e a trave
Em meu próprio…

Se seguir protestando
Reclamando, contestando,
Exigindo que o mundo mude
Sem qualquer esforço para mudar eu…

Se, indigente da incondicional alegria interior,
Em queixas, ais e lamúrias,
Persistir e buscar consolo, conforto, simpatia
Para a minha ainda imperiosa angústia…

Se, ainda incapaz
para a beatitude das almas santas,
precisar dos prazeres medíocres que o mundo vende…

Se insistir ainda que o mundo silencie
Para que possa embeber-me de silêncio,
Sem saber realizá-lo em mim…

Se minha fortaleza e segurança
São ainda construídas com os materiais
Grosseiros e frágeis
Que o mundo empresta,
E eu neles ainda acredito…

Se, imprudente e cegamente,
Continuar desejando
Adquirir,
Multiplicar,
E reter
Valores, coisas, pessoas, posições, ideologias,
Na ânsia de ser feliz…

Se, ainda presa do grande embuste,
Insistir e persistir iludido
Com a importância que me dou…

Se, ao fim de meus dias,
Continuar
Sem escutar, sem entender, sem atender,
Sem realizar o Cristo, que,
Dentro de mim,
Eu Sou,
Terei me perdido na multidão abortada
Dos perdulários dos divinos talentos,
Os talentos que a Vida
A todos confia,
E serei um fraco a mais,
Um traidor da própria vida,
Da Vida que investe em mim,
Que de mim espera
E que se vê frustrada
Diante de meu fim.

Se tudo isto acontecer
Terei parasitado a Vida
E inutilmente ocupado
O tempo
E o espaço
De Deus.
Terei meramente sido vencido
Pelo fim,
Sem ter atingido a Meta.

Daniel Tonet

Daniel Tonet

Professor do Yoga desde 2001, fundador do Yoga em Movimento e autor do livro Respiração e Autoconhecimento.

Read More