/ Aulas

Mantra - Chandrashekaraya



####Conheça a letra, a melodia e o significado do mantra Chandrashekaraya, dedicado a Shiva.

Chandrashekaraya namah OM (2x)
Gañgadharaya namah OM (2x)
Hari, Hari, Haraya namah OM (2x)
Shiva, Shiva, Shivaya namah OM (2x)



Chandrashekaraya é um mantra dedicado a Shiva, como a grande maioria dos mantras que fazemos no Yoga em Movimento, afinal Shiva é o criador mitológico do Yoga.

Chandrashekaraya é aquele que porta uma meia lua na cabeça. Trata-se de uma referência à competência de Shiva na administração emocional. Shiva superou as suas emoções e não se afeta mais com as variações de humor, pelas transformações que ocorrem no mundo manifesto.

Shiva também é Gañgadhara, aquele que tem as águas do Rio Ganges nascendo em seus cabelos. Shiva se transformou em Gañgadhara assim: o rei de Ayodhya teve o seu cavalo sequestrado por Hindra, um dos deuses do Hinduísmo, que o escondeu no áshram de Kapila Maharishi. O sábio não sabia da existência desse cavalo, mas o rei de Ayodhya mandou os seus milhares de filhos atrás do cavalo e acabaram o encontrando.

Sem saber quem era o áshram de Kapila Maharishi, os filhos do rei de Ayodhya atacaram o sábio julgando-o como ladrão. E o sábio com um único golpe conseguiu transformar todos em cinzas. Conta a lenda que como eles não passaram devidamente aos rituais da morte, eles se transformaram em fantasmas.

Para purificar essas almas, para libertá-las, o sábio disse que as cinzas tinham que ser lavadas com a água de Gañgá, um rio celestial que corria nos céus.

Então os herdeiros do rei de Ayodhya começaram a orar a Brahma para que ele enviasse o Rio Ganges para a Terra. Depois de mil anos, Brahma resolveu atender o pedido, mas avisou que Gañga é muito poderoso.

"Se eu o mandar à Terra, ele vai destruir o planeta de vocês."

Foi aí que surgiu Shiva e se ofereceu para amortecer a descida do Rio Ganges com seus cabelos. Assim as águas correram suavemente em direção à Terra, lavaram as cinzas dos filhos do rei de Ayodhya e libertaram suas almas. O Rio Ganges passou a ser considerado um rio sagrado na Terra - onde todos os mortos devem ir para limpar o seu karma.

Daniel Tonet

Daniel Tonet

Professor do Yoga desde 2001, fundador do Yoga em Movimento e autor do livro Respiração e Autoconhecimento.

Read More