Yoga e Qualidade de Vida

Como o Yoga pode ajudar o praticante a viver melhor.


É muito normal que a prática do Yoga seja associada à melhoria da **qualidade de vida**. Se você fizer uma rápida pesquisa, provavelmente perceberá que nove em cada dez pessoas concordam que o Yoga tem o potencial de melhorar a vida dos praticantes – mesmo que os entrevistados jamais tenham sequer chegado perto de uma aula.

Mas por que será que o Yoga é assim tão eficiente no quesito qualidade de vida? Como o Yoga pode melhorar a vida das pessoas? Existem várias respostas para essas questões.

O Yoga é uma filosofia prática extremamente completa, dotada de uma riquíssima variedade de técnicas que atuam sobre os mais diferentes aspectos do ser humano. E essa variedade de ferramentas inteligentes fazem com que o yogin conquiste tantos efeitos positivos – em tantas áreas diferentes – que o resultado é até difícil de ser mensurado. É aí que entram em cena definições genéricas como bem-estar e aumento da qualidade de vida.

Se uma pessoa respira melhor – e ela aprende a fazer isso já nas primeiras aulas de Yoga – ela tem mais vitalidade. Tem mais disposição para superar os intermináveis desafios do seu dia-a-dia. Essa pessoa terá mais oxigênio nas células musculares, e assim terá mais energia. Seu cérebro será melhor oxigenado, e consequentemente as funções cerebrais como memória, raciocínio lógico, criatividade e outras serão potencializadas.

Ao trabalhar seus músculos de forma inteligente com as técnicas corporais do Yoga – os ásanas – o praticante obtém um corpo mais jovem, forte, saudável e resistente. Isso com certeza tem uma forte influência na qualidade de vida de qualquer indivíduo.

A utilização de relaxamentos e exercícios de meditação reduz drasticamente os efeitos negativos do stress ao qual todos estamos diariamente submetidos. Menor stress se traduz em mais saúde e menos doenças. Em mais alegria de viver e menos aborrecimentos.

Mas talvez a maior contribuição que a prática de Yoga pode oferecer para que um praticante obtenha uma boa qualidade de vida seja o aperfeiçoamento das relações interpessoais. E a palavra chave para relações melhores é tolerância.

Ao praticar e vivenciar a filosofia do Yoga, estamos sempre aprofundando o conhecimento de nós mesmos. E isso traz uma consequência inevitável: quando nos conhecemos melhor, enxergamos uma enorme quantidade de defeitos e limitações. Nós nos reconhecemos enquanto humanos que falham. Como pessoas que ainda tem um enorme caminho evolutivo pela frente.

Um yogin é constantemente desafiado a se superar. A reconhecer suas limitações e encará-las de frente. A partir do momento que ele desenvolve essa consciência de que ainda tem muito a conquistar e progredir, é natural que ele veja as pessoas ao seu redor da mesma forma. Ele passa a enxergar que esses indivíduos, assim como ele, também estão ainda em processo de evolução.

A consequência natural dessa conscientização é o desenvolvimento de uma maior tolerância. Consigo mesmo e com os outros. E com mais tolerância, o yogin passa a conviver melhor com o mundo. E passa a viver melhor, com mais saúde e qualidade de vida.

Daniel Tonet

Daniel Tonet

Professor do Yoga desde 2001, fundador do Yoga em Movimento e autor do livro Respiração e Autoconhecimento.

Read More